in memoriam

Graça Carita   

18.04.1975- 26.09.2016 

 

Faleceu no passado dia 26 de setembro de 2016, vítima de doença incurável, a Professora Graça Carita, matemática portuguesa que se destacou pela sua dedicação integral ao ensino e à matemática. O seu desaparecimento representa enorme perda para o departamento de matemática onde lecionava. Natural de Nisa, distrito de Portalegre, a Professora Graça Carita formou-se com distinção em Matemática Aplicada pela Universidade de Évora. Foi a melhor aluna do seu ano de formação, 1997, especializando-se poucos anos depois com o grau de Mestre, pela mesma universidade, defendendo a tese “Rank-one convexity in the context of lower semicontinuity in the calculus of variations involving 2x2 symmetric gradients”, obtida sob orientação de António Ornelas e no mesmo período em que ensinava como Assistente estagiária.

Com dispensa de serviço docente da sua universidade e uma bolsa de estudo da Fundação para a Ciência e Tecnologia, tomou novo rumo, em direção aos Estados Unidos, integrando-se num dos melhores centros desse país para o estudo do Cálculo das Variações. Na Universidade de Carnegie Mellon foi orientada pela célebre matemática de origem portuguesa Irene Fonseca e pelo matemático Giovanni Leoni. A sua tese de Doutoramento, o qual obteve em 2007, intitula-se “Relaxation in SBVp for constrained valued-fields”. Os trabalhos de Graça Carita foram crescendo, atingindo sempre enorme rigor e profundidade, emprestando muito saber e prestígio ao Departamento de Matemática da Universidade de Évora. Nos seus últimos artigos diversificou os temas em colaboração com colegas italianos e portugueses de outras universidades.

  A sua postura exigente por melhores ensino e investigação, a par da natural afabilidade no convívio com alunos e colegas, fica na memória de todos os que a conheceram durante a sua vida académica, tão penosamente encurtada. A colega Graça Carita deixa grande saudade entre amigos e familiares, assim como constitui dolorosa perda para o Departamento de Matemática da Universidade de Évora, mormente o grupo de Análise Matemática. O vigoroso exemplo da formação de uma docente e investigadora de entre as jovens do seu país foi atingido, pelo que será certamente lembrado e seguido por novas gerações.

-----------------------------------------------------------------------------------

Tu, não!

(Lembrando a Graça)

Parou na ponte
e para um mar negro
do alto se atirou...

Tu, não!
Agarrada sempre aos ossos,
tu, não!

Às correntes da vida
uma esperança presa
mesmo finos os fios
ali sentindo sua vida...

Tu, não!
Só quando dos ossos
a vida te foi arrancada!

Desamarrada da vida,
só amarrada à morte!
 
Só presa pela morte,
livre tu não te foste!
Tu, não!

Ficaste,
livre por aqui vagando,
ficando...

José Rodrigues Dias, 2016-12-12

____________________________________________

Encontro de Matemática em memória de Graça Carita